27 março 2011

Aqui e acolá

No Emirates Stadium, em Londres, onde o Brasil tem jogado com bastante freqüência, a Seleção de Mano Menezes bateu a Escócia com dois gols de Neymar, destaque da partida. O time não fez uma apresentação brilhante, mas jogou para o gasto, contra um adversário limitado tecnicamente - por vezes, os escoceses pareciam não saber o que fazer com a bola, como se inebriados pelo produto mais difundido da cultura escocesa. À parte o fraco adversário e os desfalques que atrapalharam a escalação, pudemos perceber que certos nomes, insistentemente chamados por Mano, não colam com a amarelinha. Jadson e Renato Augusto não devem durar muito por lá, pois Kaká e Ganso devem assumir seus lugares. Também pudemos ver que Lucas tem futuro nessa constelação. Novo, participou com certa desenvoltura. Penso que a escalação de Lúcio, jogador veterano, bom zagueiro, mas que, por conta da idade, dificilmente chegará a disputar as competições previstas, ainda mais por conta dos nomes que estão a surgir, deveu-se à pressão por resultados, já que os últimos dois jogos foram de derrotas para o nosso time.
No estadual dos Bandeirantes, Rogério Ceni fez história e fez em cima do Timão, para delírio dos torcedores do time do Morumbi e desgosto dos 'mano', que ainda viram um tabu de 4 anos escoar pelo ralo. Ao anotar seu centésimo gol, o goleiro-artilheiro marca seu nome no futebol mundial, coroando uma longa carreira que, claro, já está na fase descendente. Talvez seja o momento de Rogério Ceni sair de cena, ainda por cima, ainda brilhando. Já o Curíntia, assim como os Bambis, permanece no encalço do Parmêra, líder do certame paulista. Mas vai ter de ajeitar o time para a entrada de Adriano, contratado para assumir o comando do ataque no time. Eu acho que o Timão vai se enterrar, pois Liedson vem bem e o problemático Imperador não veio para somar, mas para complicar.
Já no Clássico dos Gigantes, houve maus tratos à bola. No primeiro tempo, até que o jogo rendeu, com alternância entre as equipes e um certo empenho. Mas, no segundo tempo, o que se viu foi uma acomodação geral e um desprezo à rainha do espetáculo. Nem Flu nem Vaishco mereceram ganhar e o zero no placar reflete o desmerecimento de ambos na recompensa do gol. Pelo lado Tricolor, o resultado é pior, pois o time depende de resultados para tentar chegar à final da Taça Rio. Porém, não se viu nada parecido com a empolgação demonstrada na última partida da Libertadores. Fred e Emerson, por exemplo, mal tocaram na bola. Que se apaguem os 45min finais da partida, pois aquilo não foi futebol.

3 comentários:

Dimitry disse...

Mostrando seu indubitável 100% lado gay, vem defender Kaká na seleção! Kaká é o absoluto símbolo dos últimos fracassos da seleção, e só presta para fazer propaganda na tv. Só falta agora defender a volta do Robinho...

Enzo V. Carlini disse...

É, eu não sei quem ficaria no lugar do Kaká, mas não acho que ele mereça voltar... Rendimento caiu muito... Desde o começo eu imaginei que o Cristiano Ronaldo ia ofuscar o nosso meia...
Robinho também não rola, é muito cheio de querer. De metido para metido, Neimar tá mostrando um melhor futebol...

Marcelo disse...

690 equitarios sendo 143 alqueirão, 55 arqueiros de pasto, formado cercado dividido casa 3 quartos, 1 suíte, sala, copa, cozinha, 2 banheiro, 204m de construções, com energia de 220 VOLTS pomar, curral, p/ 400 gados 5 km da cidade 12.000,00 por arqueiros 4 km de chão da cidade Pium To aceito carro caminhão, terreno em Ribeirão Preto
Marcelo Oliveira
Consultor de Vendas
tel 55 (16) 3013-3528
(16) 9196-7083

www.classificadostop10.com.br