28 janeiro 2008

Ainda falta

Os campeonatos estaduais se revelam uma preliminar do Brasileirão. As torcidas sabem que os times não estão lá com força total, os atletas também estão aquém do ideal e o ritmo é mesmo modorrento. Mas, algumas tendências podem ser vistas.
Nos "embalos de sábado à noite", o ritmo Tricolor atravessou e o time sofreu uma virada, tendo de suar para empatar com o Macaé. Verdade que o segundo tempo foi um 'ataque x defesa', mas nada justifica tamanho calorão com um adversário desses! Desorganizado, o time apelava para a correria. As tabelinhas dos três tenores pecavam no último toque. A abertura do placar serviu para acordar o adversário, que passou a se insinuar, pressionando o Flu em seu próprio campo. Mais um primeiro tempo com dois gols na sacola do Flu! A bronca nos vestiários parece ter surtido efeito, fazendo o elenco da camisa mais bonita do Brasil se dedicar com afinco. Mas não fez mais que o empate 'obrigação'. Tiago Neve ainda é o grande comandante das jogadas tricolores, mas Cícero vem se destacando.

Já o Vaishco de Romário e Edmundo teve de apelar para o goleiro, cobrador de faltas e de penais, a fim de que pudessem somar 3 pontinhos. Time que só sabe jogar de um lado do campo, o Bacalhau teve dificuldades para superar, em casa, o Mesquita. Primeiro tempo voluntarioso e etapa final ruim foram as tônicas do embate. E a fragilidade do Mesquita foi até vexatória.
O Botafogo coleciona bons números nesse 'aquecimento'. Com os 100% no Carioca, o time soma 12 partidas sem ver a cor da derrota. O time abusou da velocidade contra o Americano e saiu de cabeça erguida, soberbo. A torcida, claro, está eufórica. Mas, cá entre nós, parece o ano passado, com um bom começo e um final um tanto quanto melancólico. Cuca até não é dos piores, mas é uma tarefa hercúlea fazer um elenco tão limitado jogar algo que preste. O grande nome do time é Lucio Flávio, que não passa de bom jogador.
Quem também mantém os 100% é o Framengo, que massacrou o Duque de Caxias. Com o resultado, possui o melhor ataque da competição (11 gols). Souza e Marcinho, com muita movimentação, deram a principal opção de jogadas da favela.
No Paulista, prevalecem os clássicos 'amarrados'. Depois de Santos x Palmeiras, foi a vez de Gambás x Bambis ser um jogo morno, sem alterações no placar. Mais uma vez o clássico careceu de atrativos que não o esforço físico. Inspiração anda longe... O Curíntia teve as melhores oportunidades, enquanto o São Paulo teve as maiores reclamações. Mas que o Adriano fez falta no lance, isso fez. Alguns argumentam que é 'disputa de bola', que 'na Europa isso é comum', mas há que se diferenciar lance duro e leal, de falta dissimulada. O centro-avante claramente se apoiou nas costas do beque, impedindo-o de progredir no lance. Falta. Assim, o favoritismo Bambi se dissipou dentro do gramado, cedendo espaço à compactação e à vontade corintianas. Os tricolores, meio atabalhoados, demoraram a se encontrar. E Carlos Alberto precisa entrar em forma...
O Peixe pelo menos conseguiu ganhar uma, saindo da ZR. Brigou, batalhou, atrapalhou-se mas trouxe 3 pontos. A boa notícia é a aparição de Tiago Luís, revelação do Santos na Copinha, que já se insinua como promessa na Vila. Vale ressaltar também a boa atuação de Fábio Costa, que deve ter renovado o estoque de Gardenal. Devendo mesmo está o atacante Kléber, que ainda não repetiu nada das boas atuações do ano passado.
Já o Parmêra 'trupicou' no Mirassol e ficou no empate mixuruca. Aproveitando-se de jogadas aéreas, o time interiorano aprontou para cima do time palestrino, que não se achou em campo. Luxeba já percebeu que um Valdívia é pouco para ajeitar a casa.
Quem se deu bem foi a Ponte, 100%, líder isolada e por cima da carne seca. Meteu 3 no Azulão (vitória inédita) e segue firme na ponta. A torcida se empolga, mas sabe que essa festa já tem dias contados. Basta o time voltar ao normal...
Em MG, o Cruzeiro estreou com goleada sobre o 'Beraba. Foi um jogo fácil, em que a camisa decidiu. O 'Zebu' não foi páreo, apesar da torcida celeste não ter dado folga aos jogadores, cobrando principalmente de Marquinhos Paraná uma atuação 'de responsa'. E não é que o jogador respondeu com uma bela jogada, culminando no gol de Wágner? Para termos uma idéia do adversário, basta dizer que o treinador Nedo Xavier pediu o boné após o jogo, alegando 'más condições de trabalho'. Quanto tempo será que ele demorou para perceber tais condições?
Nos pampas, o Grêmio jogou pouco mas venceu o Santa Cruz, assegurando a liderança provisória do grupo. Em jogo à moda dos pampas, imperou o empenho. O gol achado não mudou o ritmo do jogo, que seguiu com forte marcação gremista, sufocando os adversários. Mas também sem grande inspiração com o melão nos pés.
Já o Inter venceu e perdeu. Venceu o jogo, mas perdeu Nilmar, o garoto-dodói. Como de praxe, o time jogou na base da vontade, da 'motivação' diguista, levando a zaga adversária ao apelo por faltas seguidas. Numa delas, a cobrança acabou no fundo do barbante, logo aos 13min. O São José empatou numa bobeada da defesa, mas o Inter empatou na seqüência, sem deixar o jogo esfriar. Aí ficou mais fácil para o Colorado, que manteve o arrocho e o controle da partida.
No PR, o Trétis segue 100% (agora virou moda e qualquer timeco é '100%') e a dianteira do paranaense. O clássico contra o Paranyto começou pegado, com o bicolor pressionando e incomodando. Mas bastou o time da casa sair pro jogo para o placar sair do zero. Aí o time do Capanema se perdeu e largou o jogo para o Trétis. A zaga se viu louca para achar a bola!
Enquanto isso, o Coxa empatava com o Rio Branco, deixando a torcida na saudade. Apesar do esforço, o time, não conseguiu superar a retranca parnanguara e ficou mesmo no 0x0. Mais uma vez, evidenciaram-se as falhas de ataque do time do Alto da Glória. A sorte é que as limitações adversárias encobriram as falhas de defesa...

4 comentários:

Bento disse...

Já que o Fiqueirense é o Campeão da copinha (Paulista de Juniores), diga aí que o JEC é o 4º no Catarinense (com 6 pontos), 1 ponto atrás do 2º lugar e 3º lugar (Figueirense e Avaí, ambos com 7 pontos).
O Criciúma deu uma dispara, mas tem um jogo à mais.
Pelo menos a Ana vai gostar de ler notícias do futebol dos catarinas...

Rômulo disse...

Que futebol catarina? Lá, no máximo, é pelada entre os pescadores...

saulo disse...

Romulicha, o time do Rio Branco é o pior dos últimos 95 anos de história. Mas empatar com o campeão até que não foi ruim.
Bem tá o Fluminense, empatando com o time dos peões de plataforma de petróleo...

saulo disse...

P.S. "campeão da série B".