03 setembro 2007

Rodada brasileirão 01 e 02jul

  • E não é que o Coxa tá nas cabeças? Vindo de dois jogos sem vitórias, ambiente conturbado, o Coritiba foi prá cima do lanterna Ituano e meteu 2 cocos no visitante. Melhor no jogo, o Coxa já ameaçava desde os 4min de partida, com bola na trave e o escambau. O Ituano respondia, tentando esquentar o jogo - que foi morno. Depois de inaugurar o placar, o Verdão do Alto da Glória continuou criando, mas não carimbava. A segunda etapa foi "menas" movimentada, dando sono na torcida. O segundo gol selou os 3 pontos na conta do time paranaense.
  • O Framengo, como de praxe, deu vexame e continua lá, na zona do rebaixamento, vendo o capeta chamar. A torcida até compareceu ao Maraca, contribuindo para a minimização dos índices de criminalidade do Rio de Janeiro e quebrando o recorde de público do certame nacional com 51.552 pagantes (entenda-se: roubo de ingressos ou venda fiado). Mas o time decepcionou, aliás, manteve a média, e ficou no empate com o frágil Sport. O Mengo entrou pressionando, mas, como não tem time para isso, logo o jogo se equilibrou, deixando a disputa daquele jeito: chata pacas. Roger, vendido e bibelô, não empolgava. E a equipe carioca se ressentia, pois depende do ex-tricolor para criar algo em campo. Como só tem correria, o Framengo pouco criou para desempatar. E ficou nisso. Sabor de derrota pros favelados do Rio.
  • Os Bambis calaram a boca dos críticos que dizem que o time só tem defesa. O ataque funcionou e bem contra o Paranito, que levou uma sova monumental no sábado. Foram seis belos gols que estufaram a rede do time paranaense, que agora passa a rondar a zona do rebaixo. Os atleticanos é que devem estar com saudades de Dagobicha, que vem melhorando a cada jogo. Embora ainda seja um pouco cedo, a torcida já grita "é campeão". Coisa de bambi...
  • Já o Trétis, sem Dagoberto - aliás, sem time também - venceu o Galo na Baixada (aquele meio-estádio que nem amendoim tem). Partida truncada, como era de se esperar, finalizada com o placar mínimo a favor do time da casa, num penal bem controverso. O Galo teve mais posse de bola, mas não soube traduzir em ameaça concreta. Já o Trétis teve a chance do gol e fez. Com Ramon, o veterano que dita o ritmo do time. E esse Pedro-ou-Doni é uma mentira também. Cisca, corre, mas não produz nada. A sensação do jogo foi a tremenda luxação no cotovelo de Marquinhos, do Galo. Só de ver a cena já doeu!
  • Outro a dar vexame foi o Inter. O Colorado vem sentindo a falta de banco. Saíram Fernandão, Pato, Iarley, Sóbis... E o conjunto se esfacelou. No jogo entre os dois times que levaram de quatro, só podia dar empate. E foi. Num jogo fraco de dar dó. O desespero já começa a dominar os nervos dos pernambucanos, que não largam a lanterna faz tempo. Fazem pressão na base do abafa, sem organização. Para termos uma idéia, Sidny, lateral pela direita, faz tudo. Ataca, defende, assovia... Já no Inter, Pinga era o homem de criação. Aí o jogo só podia ser ruim mesmo.
  • Tuta tirou o pé da lama contra o Botafogo. Marcou três e apareceu bem no jogo. O Grêmio passeou contra o time carioca e chegou aos 33 pontos na tabela, aproveitando-se do time desfigurado que o enfrentava. O resultado também escondeu os defeitos que o time gaúcho apresentou, pois somente Tcheco e Diego Souza pensam no time. O jogo dependeu muito dos chuveirinhos, penalizando o espetáculo.
  • A goleada mais surpreendente da rodada foi a que o Cruzeiro impôs ao Palmeiras. O time de verde vinha subindo na competição, embalado. O Cruzeiro, num bom momento. Tudo para ser um bom jogo. E começou bem, com os paulistas ameaçando os anfitriões. Aí, a expulsão (justa) de Wilson Souza derramou o caldo do Verdão. A partir de então, a velocidade do ataque cruzeirense se impôs e a goleada foi inevitável. Destaque para Alecsandro, que até deu passes precisos para gols cruzeirenses!
  • Já o resultado mais surpreendente foi a vitória do Timão sobre o Peixe. Peixe que se especializa em ressuscitar times capengas. Pedrinho, que já arrotava 3 pontos ganhos, queimou a língua. O Peixe vinha de 3 vitórias e o Timão, de 4 partidas sem vitória. Panorama para mais uma derrocada do Corinthians! Mas a zebra apareceu logo aos 9min, numa bomba acurada de Nilton. Daquelas que nem com 3 goleiros tinha jeito. Aumentando a surpresa, o Curíntia mandava no jogo, impedindo os santistas de criar algo que se aproveitasse. Pedrinho e Pet pouco faziam. Depois do segundo gol corintiano, o Santos foi pro abafa e ficou nas defesas de Felipe - que não ficava incólume num jogo havia um mês! Realmente, nada deu certo para o Peixe...
  • A injustiça marcou ponto no Maraca. Jogo embolado, amarrado, com os times se estudando... Thiago Neves e Conca, os homens de criação, mal pegavam na bola. Sem criação, restava a correria. E as laterais, que são os corredores do gramado. Um golzinho mequetrefe do Vaishco castigou o time da camisa mais bonita do Brasil. Injustiça! Mas veio a segunda etapa e o Flu voltou mais disposto, mais impetuoso. Mandou na partida! Logo aos seis minutos, um chutaço de T. Neves raspou a trave. Os bacalhaus ficaram acuados, temerosos do poderio tricolor. Em mais uma brilhante jogada do cada vez mais dinâmico T. Neves, o Flu empatou com Cícero. E continuou melhor na partida! Só não ganhou por que não era dia de o futebol ser justo com quem é melhor em campo!

2 comentários:

James disse...

Os comentários da segunda divisão (do Coxa) engrandecem ainda mais à análise da rodada.

Bruno disse...

Dê graças a Deus de não ter perdido. Onde é que você olhou essa resenha do jogo? No site do Flu? Que deixou de ganhar o jogo foi Vasco...