31 maio 2007

Copa do Brasil e Libertadores

Flu e Peixe se deram mal. O primeiro, por que jogou em casa e tinha anseios, além da obrigação, de se livrar da fila de mais de vinte anos sem títulos nacionais. De 84 para cá, o Flu só triunfou em seu território, onde é soberano. O segundo, por que perdeu a partida, a invencibilidade e, pelo jeito, a vaga na final da competição.
O jogo no Maraca foi ruim, sobretudo no primeiro tempo. Enquanto o Figueira teimava na estratégia de amarrar o jogo, o Flu não saía da sonolência. Esperava que algo acontecesse, como se uma luz divina pudesse aparecer e resolver o embate. E a luz não veio. O tal do Ivan, na lateral canhota, foi um desastre. Já começou com um chute bisonho logo no início, como que para mostrar todo o nervosismo e dificuldade que o Flu poderia enfrentar. Carlos Alberto continua sendo o astro que não brilha - e atrapalha. Sem ele, o Flu colheu melhores resultados. Alex Dias - puta merda - insiste em arruinar boas chances, assim como Magrão. Este, pelo menos, ainda meteu uma para dentro, num empatezinho salvador da lavoura! O destaque continua sendo a zaga. Não à toa, Thiago Silva já foi chamado para a amarelinha. Já no Figueira, além da baita largura no arremate que estufou as redes de FH, valeu a coesão do time em se defender. Claro que é pouco para ser um bom time, mas para ganhar um mata-mata, ao melhor estilo Felipão, vale. Em Floripa vai ser duro superar os catarinas. Vem pintando aí um cenário formidável para a Figueironha armar a maior fogueira de Florianópolis, antecipando o São João.
No Olímpico, valeu a mística do Grêmio. Só os donos da casa jogaram. Um apagão na zaga santista deu o resultado final. Cávalos e Adaílton deram uma bobeada feia e resolveram o jogo pro Grêmio. Claro, há de se louvar o empenho e a garra da equipe gaúcha, que conseguiu segurar e superar o time considerado melhor. Nem que seja no pau: Grêmio 24x3 Santos em número de faltas! Destaque para Fábio "Gardenal" Costa, que evitou um placar ainda mais dilatado. A volta, lá na Vila, tem tudo para ser um jogão. Mas duvido que o Peixe despache os gaúchos.

Um comentário:

Dimitry disse...

Muito bicha esse negócio de blog do Romulicha!
Renato Gaúcho provou que é um treinador esforçado, mas não pode ser chamado de técnico; Mário Sérgio, apesar de estar consumindo 1 kilo de farinha por dia, pelo nariz, ainda mostra as garras.
A única chance do Flu é o Figueira pegar o vírus do São Caetano, e entregar a rapadura em casa.