27 janeiro 2013

Revelando jovens jogadores

O Santos se sagrou campeão da edição 2013 da Copa São Paulo de Futebol Júnior, a famosa "Copinha", competição na qual se apresentam as jovens promessas dos times. Craques como Kaká, Rogério Ceni, Falcão, Neymar e Dener, dentre outros, foram revelados nesse certame, cuja principal finalidade é de revelar valores. Porém, estranhamente, a maior vitrine para revelações do nosso futebol, criada em 1969 por iniciativa da prefeitura de São Paulo, não conta com o apoio dos clubes e da CBF em sua organização e realização. Talvez por questões políticas, a CBF criou, a partir de 2006, o "Campeonato Brasileiro de Futebol Sub-20", que é disputado somente por clubes pertencentes a série A do Campeonato Brasileiro, dividindo espaço com a Copinha. Devido a isso, a partir de sua 41ª edição em 2010, a Federação Paulista de Futebol (FPF), que é quem organiza a competição, admite times formados por atletas pertencentes à categoria sub-19 e passa a chamá-la de "Copa São Paulo de Futebol Sub-19" - apesar de usar jogadores sub-20.
Ou seja, nem na hora de organizar o modo de expor e gerar seus principais ativos, que são os jogadores da base, os clubes conseguem se entender. É impressionante a incapacidade de organização dos nossos clubes e da CBF. Não que isso seja alguma novidade, mas quando o assunto é dinheiro (= sobrevivência), imaginava-se que a lógica poderia falar mais alto. Enganei-me.
Já na Inglaterra, uma alternativa foi usar a Segunda Divisão para revelar os novatos, já que a sala de cima, a famosa "Premier League", é ocupada, cada vez mais, por jogadores formados mundo afora, contratados a peso de ouro para brilhar nos gramados britânicos. Com isso, é de se imaginar que os times da elite da Inglaterra dispensem a formação de atletas, abandonando o que se entende por aqui como "clube" e se tornando, definitivamente, uma empresa, com seu negócio e forma de gestão voltada ao interesse maior, o lucro. Nada de errado nisso, claro. Apenas um modelo bastante diferente do daqui, que, aliás, não é lá muita referência.
Tom Ince é uma das joias do futebol inglês (Foto: Divulgação)
Garotos de ‘segunda’ são o futuro da Inglaterra (aqui)

Nenhum comentário: