19 abril 2008

Liberta as dores

Como era esperado, o Flu fez outra brilhante atuação doméstica e venceu mais uma na Libertadores, desta feia com gol do polivalente Cícero. O resultado praticamente assegura o primeiro lugar no grupo e a melhor campanha da primeira fase. Dignos do manto Tricolor. Apesar do placar mínimo, o Flu massacrou a LDU, assim como havia feito contra o Arsenal. Nem parecia que o Tricolor estava desfalcado, utilizando apenas um atacante e sem Thiago Neves. A LDU se defendia e o Flu perdia gols. Soberbo, o Tricolor.
Enquanto isso, finalmente o Digão conhecia a Vila Belmiro, o acanhado estádio do Peixe, onde o Santos conquistou, sofridamente, uma das vagas para as oitavas-de-final da Libertadores. Um gol no final do jogo, aos 43min, virando o placar, salvou o alvi-negro praiano, colocando-o na segunda colocação do Grupo 6. Para tanto, dependeu de um argentino, Mariano Trípodi, que marcou seu primeiro tento com a camisa alva da Baixada. O Peixe mandou no jogo, mas não foi assim tão ofensivo. Sorte que os colombianos do Cúcuta não passavam do meio-de-campo, exceto na cobrança da falta que originou o gol: Henry colocou na gaveta de Fábio Gardenal Costa. 0x1 e apreensão na Vila, pois o Chivas (MEX) batia o San José (BOL), deixando o Peixe fora da Libertadores. Se a retranca colombiana era forte, aumentou ainda mais. Para o segundo tempo, o time passou a arriscar de fora da área: Molina, Trípodi, Kléber Pereira e Wesley já haviam arrematado de fora da área com menos de 10 minutos, mas sem muito perigo. A torcida gralhava e a pressão era enorme quando Wesley fez grande jogada pelo fundo e cruzou para Kléber Pereira empatar. O jogo esquentou! Aos 27 minutos, Domingos empurrou Henry, que encenou uma agressão. Revoltados, os santistas foram levantar o colombiano e Marcinho Guerreiro também foi empurrado. O bafafá foi na frente do auxiliar Walter Rial, que delatou tudo ao árbitro uruguaio Jorge Larionda. Domingos e Henry foram expulsos, para revolta de Leão, que, naturalmente, partiu para cima de Rial, xingou-o, e foi expulso. A partida ficou paralisada por cerca de 5min e, no recomeço, quase o Cúcuta marcou o segundo. Não fosse o Gardenal, Urbano teria balançado as redes santistas. Os 15min finais foram na raça e com alguma sorte. Kléber Pereira tentou cruzar, pegou errado na bola e acabou acertando o travessão. No rebote, Trípodi acertou um lindo chute e levou os santistas ao delírio. Aí foi esperar o apito final para comemorar... Agora Kléber Pereira pode ir visitar os pais no MA, conforme negociado com Leão, que só o liberaria caso o atacante decidisse a partida.
O River Plate precisava ganhar do San Martín (PER) para chegar às oitavas. Meteu 5 e assegurou o primeiro lugar do grupo. A vitória e supremacia do River foi desenhada nos 15 minutos iniciais, abrindo 2 gols de vantagem com autoridade.
O América (MEX) perdeu para o Universidad Catolica (CHI) mas ficou com a vaga. Podiam perder pelos exatos 2x0 assegurados em Santiago, na base do 'bola pro mato'. Agüentaram a pressão mas foi por pouco, muito pouco.

Um comentário:

Saulo disse...

Não é melhor que o Bostafogo, imagina se vai se criar na Libertadores!?