26 junho 2010

Oitava na peneira...

Eu tava peneirando e pensando cá com meus botões: não temos banco! Saindo Kaká e Robinho, nosso time se desmonta a ponto de ficar ridículo. Júlio Batista não é, definitivamente, um reserva à altura. Claro que não é fácil substituir o Kaká, um baita jogador, mas não precisava avacalhar. Nilmar até que entra bem no time, pois é rápido, voluntarioso, movimenta-s ebem e abre espaços. Mas, volto a dizer, a grande deficiência do nosso time é a meiúca! Qualquer 'equipa' que se pretenda jogar futebol não pode contar com os lamentáveis Felipe Melo, Gilberto Silva, Josué e Júlio Batista para armar as jogadas. Essas escolhas do Dunga limitaram sobremaneira a nossa capacidade de criação. E a presença de Daniel Alves no meio também não foi o esperado. Ele fica melhor na ala canhota, no lugar do apavorado Michel Bastos, que ainda não se entendeu com a Jabulani, nem com a Copa, nem com o time. Decididamente, o Brasil não pode ficar sem os titulares. Com eles, é um time bastante razoável. Sem eles, dá sono. Os últimos 10min do jogo contra os patrícios foram constrangedores. As vaias foram merecidas. Lembrou um Alemanha x Áustria de 82, o famoso 'Jogo da Vergonha'. Portugal começou numa retranca desavergonhada, dando a entender que o empate era o melhor resultado. Medo mesmo. Acho que é o efeito que a Amarelinha faz em todos. Mas, passado o primeiro tempo, o jogo se inverteu, ficando o Brasil na defensiva. Não fosse a complacência do árbitro e teríamos o Juan expulso ainda no primeiro tempo. A mão na bola, como último homem, evitando que o metrossexual luso entrasse sozinho em direção ao gol justificaria o vermelho. Sorte nossa. Contra o Chile temos boas perspectivas, pois o vizinho não bota medo nem no Paraná. É o melhor adversário que poderíamos pegar! Mas, contra um time melhorzinho e mais disposto, teremos severas dificuldades. Uma Holanda ou uma Espanha despertarão os nossos instintos mais primitivos frente à telinha. Haja coração e paciência!
Os outros jogos
O Uruguai deve ter vida fácil contra a Coreia do Sul. Correm, são dispostos, mas os chinas ainda carecem de mais intimidade com o esporte bretão. Os cisplatinos se superaram e até mostraram futebol. Acredito que passem pelo vencedor de EUA x Gana (meu palpite: EUA) e cheguem até a semifinal, onde encerram seu périplo pela África do Sul.
Alemanha x Inglaterra é um jogo imprevisível. Dois adversários históricos, equipes equivalentes. Quem passar pega o 'bicho-papão' Argentina, que seguramente passa pelo México. Talvez os ingleses sejam um adversário mais forte, pois o time é mais experiente e, claro, sempre tem a rivalidade desde os tempos das Malvinas que paira no ar. Jogo para ver e torcer!
Estou apostando que a Espanha ainda engrena. Tem crescido de desempenho, com o time se encontrando mais em campo. Só acho que tem de se livrar do Torres, que não joga nada.
A volta de Robben, fazendo dupla com Batman, digo, Sneijder, torna a Laranja uma forte candidata. Pesa contra ela a mesma sina que joga contra a Espanha: na hora H, tropeçam. Vamos ver. Tabus estão aí para serem quebrados mesmo.

2 comentários:

Sabiana disse...

Não fale mal do Josué.
Todos os Caruaruenses estão acima do bem e do mal.

Anônimo disse...

Caros..
fui ver esse jogo ao vivo e o que nao me deixou sonecar, foi tentar ver quais seriam as peripecias da tao criticada jabulane....isso porque futebol mesmo, os dois times mostraram foi nada...JB eh dose pra mamute.