21 junho 2007

Não deu.

Como previsto por todo mundo (exceção feita aos gremistas mais apaixonados), o Boca levou o caneco na partida final disputada no Olímpico. Justo no Olímpico, palco de feitos memoráveis do tricolor dos pampas. Não à toa, o Boca abocanha mais um troféu para sua extensa galeria, firmando-se como o "Rei das Américas". E o time fez direitinho o papel que lhe cabia em campo. Segurou a onda gremista, controlou o jogo dominado pelo anfitrião e até ameaçou em alguns esparsos momentos. Riquelme foi a estrela do jogo (e do anterior também) e é festejado intensamente pela imprensa hermana. Convenhamos, mereceram. O jogo na Bombonera foi duro de engolir pela injustiça do resultado tão amplo, mas o time da faixa amarela foi superior ao Grêmio. Paciência. Chato foi ver a torcida gremista vaiar Lucas, como se ele tivesse jogado mal ou com falta de dedicação. Deveriam ter vaiado Tcheco, que sumiu do jogo. Amarelão!
Outro argentino em voga agora é Tevez - de novo. Quem cogita sua contratação é o Real Madrid. É a terceira opção em sua lista, depois de Kaká e Cristiano Ronaldo. Esquecendo um pouco o bafafá madrilenho (propaganda ainda conta muito), a contratação de Tevez tem tudo para ser viabilizada, pois os outros dois craques da lista dificilmente saem dos seus clubes.

2 comentários:

dimitry disse...

Uma hora o santo ia cansar, o Grêmio chegou à final aos trancos e barrancos, tropeçou no fim.
Não concordo com o comentário sobre o Tcheco, ele carregou o piano a copa toda, de contusão em contusão, e no fim jogou no sacrifício.
O Santos teria feito melhor? Eu acho que não.

Rita disse...

Bem feito, eles estavam se achando muito, e pior vão perder no GreNal, ops, GayNal de domingo no Beira-Rio, tb... hehehehehe